Desafio Mãe


Quando a mulher escolhe ser mãe, ela escolhe por uma nova forma de viver e faz parte de toda escolha uma renúncia.

A prioridade muda.


E toda mudança exige adaptação. Esse processo é um desafio para toda mulher.

Ela se divide entre o trabalho, a casa, relacionamento íntimo e social, lazer, saúde, cuidados com o filho e está aprendendo a lidar com um turbilhão de emoções.


Desde a gravidez até o nascimento há uma expectativa com relação a essa nova vida e a saúde do bebê, depois inicia uma fase de adaptação a nova rotina. A mulher que trabalha fora tem a preocupação com o retorno ao trabalho e muitas dúvidas em como conciliar tantos papéis, sente a dor de deixar seu bebê, mas sente também que é necessário.


Algumas mulheres se perdem de si mesmas, ficam presas em questões, se sentem culpadas, cobradas e nesse momento é importante poder contar com uma rede de apoio. Pessoas que possam auxiliar nesse processo, sem julgamento.


O ambiente familiar, os amigos, companheiro e o trabalho são muito importantes na construção dessa rede de apoio.


A maioria das mulheres quando engravidam recebem os “alertas dos especialistas”, quase sempre acompanhados de “Se prepara” e “Aproveita agora” pois sempre tem a pessoa que acha que por ter passado pela experiência tem todas as respostas e ela tem, as respostas dela, o que funcionou ou não, para ela.


Pensar antes se o que tem a dizer irá ajudar é uma super dica para qualquer situação. Se não for ajudar, é melhor calar.


Se a mulher está com medo do parto, compartilhar uma experiência traumática não irá encorajá-la. Nesse momento ela não precisa potencializar seu medo.

Cada experiência é única.


Todo esse processo promove mudanças na mulher. Ela se descobre mais forte e capaz do que imaginava. Mas, pode ser, que ainda não se reconheça.


É fundamental essa mulher se conectar com o que é importante para ela nesse momento, para que as suas escolhas não venham carregadas de culpa e frustração.


Escolher se dedicar exclusivamente ao papel de mãe, não deve vir acompanhada de frustração por não estar trabalhando. Assim como escolher trabalhar e deixar o filho na escola, não deve vir acompanhado de culpa. A escolha deve ser consciente.


Dentro da realidade de cada um, há de se levar em consideração decisões que são baseadas na necessidade. Ter consciência de que é a melhor decisão nesse momento, de que se trata de uma situação passageira e se planejar para seguir em direção ao que lhe dê maior satisfação.

.

Quando a mulher opta pelo retorno ao trabalho, ela passa por uma série de questionamentos internos. Desde a recepção dos colegas às mudanças que ocorreram na empresa e como irá se adaptar, quais serão suas limitações e como se planejar para realização de suas tarefas mantendo sua produtividade.


Faz toda a diferença uma empresa com programas que beneficiam as mulheres nesse período proporcionando maior flexibilidade, ambiente colaborativo e liderança humanizada.


Para a mulher é mais uma etapa que se inicia, é preciso manter-se conectada com suas forças.


Lembrar do começo, de quando tudo parecia quase impossível e se descobriu capaz.


Pensar nisso como uma fórmula e levar para cada novo desafio, com os ajustes necessários.


Ser mãe é uma experiência maravilhosa, seja a melhor mãe que puder ser.




Posts Em Destaque
Posts Recentes