Será que as pessoas se decepcionam com você pessoalmente?


networking

Cada vez mais utilizamos as mídias sociais e diversas ferramentas para alavancar nossos negócios, gerar engajamento e atrair nosso público-alvo.


Temos a oportunidade de compartilhar nosso aprendizado e capacitação para entregar valor às pessoas, mas quando saímos do virtual como isso funciona?


Expressamos tudo o que falamos em nossas redes?


Quando percebemos incoerência entre o que um profissional diz e o que ele faz passamos a desconfiar de sua capacidade de entrega.


Se seguimos alguém em determinada rede social é porque seu conteúdo é relevante para nós e projetamos uma imagem sobre aquela pessoa.


O discurso sendo sobre Networking, esperamos uma pessoa acessível, receptiva e que valoriza as relações.


Se na prática, essa pessoa demonstra um comportamento totalmente oposto, sua credibilidade é colocada em risco.


Em eventos de negócios, buscamos parcerias, potenciais clientes e normalmente todos estão ali com o mesmo objetivo, então, por qual razão ir e demonstrar desinteresse?


Um exemplo: Em um desses eventos, certa vez um colega quis conhecer melhor o trabalho de um profissional e então foi até ele, se apresentou e quis entender como funcionava o seu trabalho. Ele era um potencial cliente.

E a resposta, surpreendentemente foi: “Acesse meu site, tem tudo lá”.


Pois bem, esse profissional demonstra não estar acessível, então qual a razão de sua presença em um evento voltado a negócios se não quer falar sobre o seu negócio? Faz algum sentido?


O que acontece numa situação como essa?


Primeiramente, nos sentimos frustrados, afinal, tínhamos acesso a um profissional em suas redes sociais e pessoalmente, diante de uma pessoa com perfil totalmente diferente.


Cria-se automaticamente, um distanciamento entre o que buscamos e o que aquele profissional oferece, ou seja, se pensávamos em adquirir tal produto ou serviço, isso já não é uma possibilidade, pois aquela forma de se trabalhar não nos representa.


E consequentemente, a reputação desse profissional é diretamente afetada.

Assim, um colega comenta com outro, que também passou pela mesma experiência criando uma cadeia de referências negativas.


Esse tipo de situação, é um exemplo diante de tantos que presenciamos em diversos eventos.


A busca por números de seguidores parece superar a qualidade das conexões, o palco atrai mais do que a construção de um trabalho com impacto na vida das pessoas e nas organizações.


A tecnologia está a nosso favor, mas ainda somos nós quem decidimos como utilizá-la.


Independente da área de atuação lidamos com pessoas o tempo todo, são elas que validam a experiência de estar conosco, portanto, não adianta pensar em scripts e como automatizar determinada tarefa sem pensar em pessoas.


Afinal, com qual propósito fazemos o que fazemos?


Pense no seu negócio e no que ele representa para você, se ele não te faz vibrar, certamente não fará outra pessoa.


Avalie se o que você se propôs a fazer está de encontro com suas metas pessoais, quanto esforço exige de você e o que está disposto a melhorar.


Onde quer que você esteja e com quem, esteja presente, busque feedback de pessoas confiáveis e perceba toda diferença.


Bons negócios!

#networking #comportamento #prática #reputação #credibilidade #coaching #desenvolvimento

Posts Em Destaque
Posts Recentes